Comunicação


 

Diário As Beiras (28 de outubro de 2015) - "Coimbra e Mação coordenam em Portugal o Ano Internacional do Entendimento Global" 

MedioTejo.net (21 de janeiro de 2016) - "Mação e Coimbra coordenam em Portugal o Ano Internacional do Entendimento Global"

 

Comunicado de Imprensa (20.01.2016), Vídeos e Fotos

Cerimónia de Lançamento do “Ano Internacional para o Entendimento Global”

(2 de fevereiro de 2016, Jena, Alemanha)

 

A vida quotidiana num contexto global

 

As consequências globais das ações locais têm cada vez maior visibilidade, e reclamam a atenção para o facto de que as mudanças no mundo são do interesse de todos. Agir localmente acerca de problemas globais implica compreender a multiplicidade de formas em que o local e o global estão interligados. Esta é a ideia central de 2016, o “Ano Internacional para o Entendimento Global” (IYGU na versão original em inglês, de “International Year of Global Understanding”).

O Ano Internacional é apoiado, ao mais alto nível, por organizações científicas internacionais, tais como o ICSU (International Council for Science, o Conselho Internacional para as Ciências), o ISSC (International Social Science Council, o Conselho Internacional para as Ciências Sociais) e o CIPSH (International Council for Philosophy and Human Sciences, o Conselho Internacional para a Filosofia e as Ciências Humanas). Teve a sua origem na Universidade Friedrich-Schiller de Jena, na Alemanha, através do Professor Benno Werlen, geógrafo social daquela universidade que, em colaboração com a União Geográfica Internacional, deu início e implementou o IYGU.

O Ano Internacional será oficialmente lançado em Jena, em 2 de fevereiro. Será realizada uma cerimónia pública na “Volkshaus” daquela cidade da Turíngia às 14 horas.

O Professor Klaus Töpfer, antigo Ministro Federal para o Ambiente e antigo Diretor Executivo do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (UNEP), fará o discurso principal do evento, que contará igualmente com a participação de um elevado número de personalidades convidadas oriundas de todo o mundo. Representantes das organizações científicas envolvidas no Ano, bem como o Presidente da Universidade de Jena, Professor Walter Rosenthal, e o Ministro de Estado Federal da Economia e Ciência, Wolfgang Tiefensee, darão as boas vindas a todos os presentes.

Para além dos discursos oficiais, serão apresentados temas e projetos centrados no Ano. A iniciativa pretende não só enriquecer o debate acerca de questões científicas fundamentais, mas também apoiar projetos quotidianos concretos que contribuem para a promoção do Entendimento Global. Benno Werlen sublinha: “Pretendemos construir pontes entre o pensamento global e a ação local. O IYGU estimulará as pessoas a fazerem as suas escolhas quotidianas à luz dos desafios das mudanças globais”.

A cerimónia de lançamento é um evento aberto ao público (entrada livre). Será realizada maioritariamente em inglês. Mais informações acerca do IYGU podem ser encontradas em: www.global-understanding.info/de/

 

 

O Professor Doutor Benno Werlen à saída da conferência de imprensa sobre o lançamento do Ano Internacional para o Entendimento Global em Jena (Alemanha).

 

“O Ano Internacional do Entendimento Global no Brasil”- Repórter Eco - 06/03/2016

 

Comunicado de imprensa (29.03.2016)

Jovens Geocientistas reúnem-se na Universidade de Coimbra

O Congresso dos Jovens Geocientistas realiza-se no Departamento de Ciências da Terra da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra nos dias 8 e 9 de abril. Esta iniciativa, que já vai na sua 11ª edição, envolve a participação de alunos e professores dos Ensinos Básico e Secundário, em torno de temáticas no âmbito das geociências consideradas relevantes para a promoção de uma cultura de adaptabilidade aos desafios globais e de sustentabilidade do planeta Terra.

Tendo como ponto de partida celebrar o centenário da publicação da obra de Alfred Wegener acerca da origem dos continentes e dos oceanos, mais de centena e meia de alunos e professores de 11 escolas de todo o país terão a oportunidade de apresentar e discutir trabalhos de investigação por eles elaborado em torno de uma das mais importantes teorias acerca do funcionamento da Terra: a teoria da deriva Continental, precursora da teoria da Tectónica de Placas.

De acordo com Alexandre Tavares, diretor do Departamento de Ciências da Terra, “o congresso visa igualmente assinalar os 215 anos de ensino formal em Geociências, em português, através da primeira cátedra em “Geologia e Minas”, criada por carta régia, em 18 de maio de 1801, na Universidade de Coimbra, assim como os 25 anos da unidade orgânica Departamento de Ciências da Terra, o que muito nos honra e responsabiliza na afirmação da relevância das Geociências”.

Este XI Congresso é também marcado pela realização de um Concurso de Fotografia sobre Geodiversidade, que envolveu igualmente estudantes universitários, e que procurou estimular nos participantes o gosto por captarem os valores estéticos e científicos da geodiversidade da Terra. Com quase uma centena de fotos a concurso, os resultados serão anunciados durante o congresso, que se realiza no Auditório do Pólo II da Universidade de Coimbra.

 

Mais informações:  https://sites.google.com/site/cjgeocientistas/

Contactos: Fernando Lopes; telemóvel: 965448727

 

Comunicado de imprensa (29.03.2016)

2ª Conferência Direitos Humanos e Desenvolvimento Sustentável

O ano 2016 é o Ano Internacional do Entendimento Global (IYGU) - Construindo pontes entre os pensamentos globais e as ações locais.

O IYGU é uma iniciativa conjunta do Conselho Internacional de Ciências Naturais (ICSU), do Conselho Internacional das Ciências Sociais (ISSC) e do Conselho Internacional de Filosofia e Ciências Humanas (CIPSH), que visa promover a integração dos conhecimentos científicos nos estilos de vida, que se pretende que sejam mais sustentáveis, num reforço das prioridades estabelecidas pela ONU.

A integração dos conhecimentos científicos nos estilos de vida é precisamente um dos propósitos assumidos pelo Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais (CICS.NOVA) e, particularmente, pelo pólo sedeado na Universidade de Évora (CICS.NOVA.UÉvora). Enquadrado nas comemorações do Ano internacional do Entendimento Global, o CICS.NOVA.UÉvora encontra-se a organizar um Ciclo de Conferências subordinado ao tema “Desenvolvimento, Direitos Humanos e Segurança”.

O estudo das questões subjacentes ao desenvolvimento, aos direitos humanos e às dinâmicas sociais (causas e consequências) são temas de análise e de “expertise” do conjunto alargado de investigadores, oriundos de várias áreas científicas, mas, particularmente da sociologia, que integra o CICS.NOVA e, também, o pólo sedeado na Universidade de Évora.

A 1ª Conferência do Ciclo de Conferências, realizada na Universidade de Évora no dia 20 de Janeiro, foi dedicada às questões da Cooperação e do Desenvolvimento Sustentável, tendo contado com a presença do Dr. Ramos Horta, como orador principal.

A 2ª Conferência, a realizar no próximo dia 12 de Outubro no auditório do Colégio do Espírito Santo da Universidade de Évora, será subordinada ao tema: Direitos Humanos e Desenvolvimento Sustentável. Pretende-se com esta iniciativa dar um contributo para o enriquecimento da reflexão em torno da problemática dos refugiados e das dinâmicas de (des)entendimento global. Alcançar os Objetivos de Desenvolvimento propostos pela ONU na Agenda 2030, pressupõe assegurar que as responsabilidades da nossa vivência quotidiana sejam partilhadas globalmente.

Após a Conferência Inaugural proferida pelo Dr. Jorge Sampaio, intitulada Refugiados no Mundo e a criação de um mecanismo de resposta rápida para a educação superior nas emergências, moderada pelo jornalista José Manuel Rosendo, seguir-se-á um espaço de partilha de experiências de estudantes sírios na Universidade de Évora.

O programa da 2ª Conferência prosseguirá com uma mesa redonda, da parte da tarde, na continuação da discussão sobre Agenda 2030 – Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: novos e emergentes, subordinada ao tema Educação, Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Moderada pelo Professor Manuel Carlos Silva, da Universidade do Minho, esta mesa redonda conta com as apresentações de investigadores do CICS.NOVA:

 

 

A participação na conferência é gratuita, sendo contudo necessário proceder a inscrição.

Inscrições e mais informações em https://sge.uevora.pt/eventos/ver/275 e http://cics.nova.fcsh.unl.pt/

 

Notícias - 07 de Novembro de 2016

PROJETO CRIADO EM LISBOA É DESENVOLVIDO NA UFT COM FOCO EM CIDADANIA, SUSTENTABILIDADE E INOVAÇÃO

O Projeto "Nós Propomos” com foco na cidadania, sustentabilidade e inovação, promovido pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, em Portugal, desde o ano de 2011, vem sendo desenvolvido também no Brasil pela Universidade Federal do Tocantins (UFT), desde o ano passado. A ação tem foco na educação e ocorre com a participação de alunos do ensino médio do Tocantins de 20 escolas dos municípios de Palmas, Araguaína e Gurupi. Saiba mais aqui.